RSS
 

Apadrinhamento Afetivo e Apadrinhamento Financeiro

por: Roberto Lazaro Silveira

AFETIVO – É uma prática solidária de apoio afetivo às crianças/adolescentes que vivem em instituições de abrigo que não necessariamente estão à disposição para a adoção. Os padrinhos podem visitar seu afilhado no abrigo, comemorar seu aniversário, levá-lo a passeios nos finais de semana, levá-lo para seus lares nas férias, no Natal, orientar seus estudos. O apadrinhamento afetivo, como qualquer outra medida de proteção à infância e à juventude, deve ser desenvolvida e cuidadosamente acompanhada, como um programa ou projeto cuja iniciativa pode ser de Conselhos Municipais dos Direitos da Criança, de abrigos e instituições, de Secretarias de Estado ou Município, Varas da Infância e da Juventude, Tribunais de Justiça etc., em parceria com igrejas, universidades, organizações não-governamentais, associações de moradores, empresas privadas, entidades ou associações nacionais e internacionais de apoio à infância etc.

FINANCEIRO – É a prestação de auxílio material a crianças/adolescentes abrigados ou que permaneçam na convivência com suas famílias com escassos recursos financeiros. Os programas de “adoção a distância”, como são chamados os programas de apadrinhamento financeiro, são promovidos por diversas organizações por meio de ações e campanhas que visam levar alimentos, bolsa de estudo, assistência médica às crianças/
adolescentes e seus familiares. É outra prática solidária que visa auxiliar financeiramente aqueles que
estão abrigados ou, o que é muito importante, evitar abrigamentos por motivos socioeconômicos.

 

 
 

Faça seu comentário