RSS
 

Cromoterapia

por: Roberto Lazaro Silveira

O que os olhos vêem o coração sente! Portanto a maneira mais fácil de provocar uma sensação através da vibração da luz – que caracteriza as cores – em nós é o contato visual. Durante nossa evolução as frequências vibratórias peculiares à cada cor foram relacionadas em nossas células de memória arquetípica aos momentos evolutivos, ou seja, ao visualizar certas cores despertamos as reações fixadas durante as vivências de nossos ancestrais. Algumas sensações despertadas em uma grande amostra populacional podem ser  vislumbradas abaixo, veja,

Vermelho: Despertar, Poder, Conecção intima com a terra, Força, Estímulos básicos de sobrevivência, Vitalidade, Garra, Acção, Coragem, Prazer, Sexualidade, Raiva, Destruição, Paixão;

Laranja: Força, Coragem expansiva, Cura, Desbloqueio, Modificação interior, Despertar;

Amarelo: Inteligência, Pensamentos, Capacidade psíquica, Raciocínio, Senso lógico, Domínio mental, Ordem, Disciplina, Lucidez, Realismo;

Verde: Hegemonia, Equilíbrio, Qualidade de vida, Neutralidade, Capacidade de assimilativa, Analise, Serenidade, Paz interior, Ponderação;

Azul: Despertar espiritual, Limpeza de padrões negativos, Higiene, Emoção, Sentimento, Calma, Paz, Leveza interior, Profundidade do ser, Verbalização, Exteriorização, Fé, Despreocupação, Consciência ampla, Responsabilidade;

Índigo: Elevação da consciência, Compreensão, Serenidade, Aceitação, Conhecimento, Maturidade, Crescimento espiritual, Transformação, Não julgamento/perdão, Consciência do presente, Inteligência, Desapego;

Violeta: Elevação do Ser, Espiritualização, Poder espiritual, Evolução, Segurança, Colaboração.

As vibrações de cada cor descrita acima está relacionada aos Chackras, ou seja, aos vórtices de energia localizados em determinadas regiões  de nosso corpo e são frutos de estudos milenares. Para utilizar a cromoterapia com clareza e proporcionar equilíbrio é necessário estudar as teorias  do Yin e Yang assim como os cinco elementos.

A Cromoterapia é baseada nas sete cores do espectro solar e cada cor tem uma vibração específica, atuando desde o nível físico até os mais sutis. é uma ciência que usa as frequências de vibração da luz para estabelecer o equilíbrio e a harmonia do corpo, da mente e das emoções.

É utilizada pelo homem desde as antigas civilizações, como no Egito antigo, nos templos de luz e cor de Heliópolis, como também na Índia, na China… onde suas aplicações terapêuticas foram comprovadas através da experimentos científicos.

Algumas Características das Cores:

VERMELHO: Ativador da circulação e sistema nervoso;
ROSA FORTE: Age como desobstruidor e cauterizador das veias, vasos e artérias e eliminador de impurezas no sangue;
ROSA ATIVADOR: acelerador e eliminador de impurezas do sangue;
LARANJA: Energizador e eliminador de gorduras em áreas localizadas;
AMARELO FORTE: Fortificante do corpo, age em tecidos internos;
AMARELO: Reativador, desintegrador de cálculos, purificador do sistema e útil para a pele;
VERDE FORTE: Anti-infeccioso, anti-séptico e regenerador;
VERDE: Energia de limpeza, vaso-dilatador e relaxante dos nervos;
AZUL FORTE: Lubrificante das juntas e articulações;
AZUL: Sedativo, analgésico, regenerador celular dos músculos, nervos, pele e aparelho circulatório;
ÍNDIGO: Anestésico, coagulante e purificador da corrente sanguínea. Limpa as correntes psíquicas;
VIOLETA: Sedativo dos nervos motores e sistema linfático, cauterizador das infecções e inflamações;

Alguns Exemplos Práticos de Utilização:

AMARELO: indigestão, hepatite, icterícia, fígado, vesícula-biliar, pâncreas, rins, intestinos, espinhas e afecções da pele;
LARANJA: asma, bronquite e pulmões;
VERDE: problemas sanguíneos, feridas, infecções e cistos mamários;
AZUL FORTE: resfriado, sinusite, infecção do ouvido, estresse, tensão nervosa, reumatismo agudo e articulações;
AZUL: inflamação de garganta, tireóide, prisão de ventre e espasmos
ÍNDIGO: inflamações dos olhos, catarata, glaucoma, cansaço ocular, epistache (sangramento nasal) e nevralgias.

Para trabalhar com a cromoterapia é necessário aprofundar-se no assunto, ou seja, ir muito além deste simples artigo introdutório e possuir uma visão holística além de sensibilidade. Ex: O azul é uma cor calmante e quando um paciente se queixa de irritação, nervosismo, costuma-se pensar em alguma cor dentro dos tons de azul. Mas esse paciente pode estar muito desenergizado, tentando superar essa falta de energia e ficando irritado por não conseguir o desempenho que gostaria de ter. Nesse caso, sua necessidade poderia ser de uma cor energética como o vermelho ou o laranja, quando então se acalmaria.

 

Faça seu comentário