RSS
 

Música e cultura Juvenil, quer entender? RACIONAIS.

por: Roberto Lazaro Silveira

Segundo a wikipedia: Racionais MC’s é um grupo brasileiro de rap, fundado em 1988 na periferia da cidade de São Paulo por Mano Brown (Pedro Paulo Soares Pereira), Ice Blue (Paulo Eduardo Salvador), Edy Rock (Edivaldo Pereira Alves) e KL Jay (Kleber Geraldo Lelis Simões). Suas letras falam sobre a realidade das periferias urbanas brasileiras, discutindo temas como o crime, pobreza, preconceito social e racial, drogas e consciência política.

Usando a linguagem da periferia, com expressões típicas das comunidades pobres com o objetivo de comunicar-se de forma mais eficaz com o público jovem de baixa renda, as letras do grupo fazem um discurso contra a opressão à população marginalizada na periferia e procuram passar uma postura contra a submissão e a miséria. Apesar de atuar essencialmente na periferia paulistana, de não fazer uso de grandes mídias e se recusar a participar de grandes festivais pelo Brasil, o grupo vendeu durante a carreira cerca de 1 milhão e 700 mil cópias de seus álbuns. Observe algumas letras e vídeos,


VIDA LOKA PARTE I

Fé em Deus que ele é Justo,
Ei irmao nunca se esqueça, na guarda, guerreiro,
Levanta a cabeça truta, onde estiver seja lá como for,
Tenha fé porque ate no lixão nasce flor,
Ore por nós pastor, lembra da gente no culto dessa
noite,firmao segue quente,
Admiro os crente, da licença aqui, mó funçao, mó tabela
Pow, desculpa ai.
Eu me, sinto as vezes meio Pá, inseguro,
Que nem un vira-lata 100 fé no futuro,
Vem alguem lá, quem é quem, quem sera meu bom,
Dá meu brinquedo de furar moleton,
Porque os bico que me ve com os truta na balada,
Tenta ve, que saber de mim não ve nada,
Porque a confiança é uma mulher ingrata,
Que te beija, e te abraça, te rouba e te mata,
Desacredita, nem pensa, só naquela
Se uma mosca ameaça me cata piso nela,

O bico deu mó guela, Ró
Bico e bandidão vao em casa na missao, me tromba na cohab,
De camisa larga, vai sabe Deus que sabe,
Qual é a maldade comigo inimigo num me que,
Tocou a campanhia PLIN, pá trama meu FIM, dois maluco
armado SIM, um isqueiro e um STOPIM,
Pronto pra chama minha preta pra fala,
Que comia mina dele, Rá, se ela tava Lá
Vadia, mentirosa, nunca vi tão mó faia, espirito do mal,
cão, de buceta e saia…

Talarico nunca fui, é o seguinte,
Ando certo pelo certo, como 10 e 10 é 20,
Já penso doido, e se eu to com o meu filho no sofá de
VACILO,
desarmadao era AQUILO,
100 culpa, 100 chance, nem pra abri a boca
Ia nessa 100 sabe
(Pô cê vê) VIDA LOKA…

Mais na rua né não, até Jack
Tem quem passa um pano,
Impostor pé de breck, passa pro malandro,
A inveja existe, e a cada 10, 5 é na maldade,
A mãe dos Pecado Capital é a Vaidade,

Mais se é para resolver, se envolver, vai meu nome,
Eu vou faze o que, se a cadeia é pra homen,
Malandrão eu, NÃO, ninguem é bobo,
Se quer Guerra terá,
Se quer Paz, quero em dobro,
Mais verme é verme, é o que é,
Rastejando no chão, sempre embaixo do pé,
E fala 1, 2 vez, se marcar até 3,
Na 4ª xeque-mate, que nem no xadrez,

Eu sou guerreiro do RAP,
E sempre em alta voltagem um por um,
Deus por nós, to aqui de passagem,
VIDA LOKA
Eu não tenho dom pra vitima,
Justiça e Liberdade, a causa é legitima,
Meu Rap faz o cântico do lokos e dos românticos,
Vo por o sorriso de criança, onde for,
Os parceiros tem a oferece a minha presença,
Talvez até confusa, mais Real e Intensa,

Meu melhor Marvin Gaye, sabadão na Marginal,
O que será, será, é nóis vamo até o final,
Liga eu, liga nóis, onde presciso for,
No Paraíso ou no dia do Juízo Pastor,
E liga eu, e os irmão,
É o ponto que eu peço, FAVELA, FUNDÃO,
Imortal nos meus versos,
VIDA LOKA.


VIDA LOKA PARTE II
Deixa eu falá p’ocê,
Tudo, tudo, tudo vai, tudo é fase irmão,
Logo mais vamo arrebentar no mundão,
De cordão de elite, 18 quilate,
Poê no pulso, logo brait,

Que tal, tá bom,

De lupa, mochilon, bombeta branca e vinho,
Champanhe para o ar, que é pra abri nosso caminhos,
Pobre é o Diabo, eu odeio a ostentaçao,
Pode rir, ri, mais não desacredita não,

É só questão de tempo, o fim do sofrimento,
Um brinde pros guerreiro, Zé povinho eu lamento,
Vermes que só faz peso na Terra,

Tira o zóio,
Tira o zóio, vê se me erra,

Eu durmo pronto pra guerra,
E eu não era assim, eu tenho ódio,
E sei que é mau pra mim,
Fazer o que se é assim,
VIDA LOKA, CABULOSA,
O cheiro é de Pólvora,
E eu prefiro rosas,

E eu que…E eu que…

Sempre quis um lugar,
Gramado e limpo, assim verde como o mar,
Cercas brancas, uma seringueira com balança,
Disbicando pipa, cercado de criança…

How…How Brow

Acorda sangue bom,
Aqui é Capão Redondo, Tru,
Não Pokemon,
Zona Sul é invés, é stress concentrado,
Um coração ferido por metro quadrado…

Quanto mais tempo eu vou resistí?
Pior que eu ja vi meu lado bom na U.T.I,
Meu anjo do perdão foi bom,
Mais ta fraco,
Culpa dos imundo do espirito opaco,

Eu queria ter, pra testa e vê,
Um malote, de Gloria, Fama,
Embrulhado em pacote,
Se é isso que seis qué,
Vem pega,

Jogar num rio de merda e vê varios pulá,
Dinheiro é Foda,
Na mão de favelado, é mó guela,
Na crise, varios pedra 90, esfarela,

Eu vou joga pra ganhá,

O meu money, vai e vem,
Porém quem tem, tem,
Não cresço o zóio em ninguem,
O que tiver que ser,
Será meu,
Tá escrito nas estrela,
vai reclama com Deus,

Imagina nóis de Audi,
Ou de Citröen,
Indo aqui, indo ali,
Só Pam,
De vai e vem,
No Capão, no Apurá, vo colá,
Na Pedreira do São Bento,
No Fundão, no pião,
Sexta-Feira,

De teto Solar,
O luar representa,
Ouvindo Cassiano, haaa
Os gambé não guenta,
É mais se não dé,

Nego,
O que é que tem,
O importante é nóis aqui,
Junto ano que vem,
E o caminho,
Da felicidade ainda existi,
É uma trilha estreita,
É em meia a selva triste,

Quanto cê paga,
Pra vê sua mãe agora?
E nunca maise ve seu Pivete,
Embora,
Da a casa, da o carro,
Uma Glok, e uma Fhal,
Sobe cego e de joelho,
Mil e cem degrau,

Quente é Mil Grau,
O que o guerreiro diz,
O promotor é só um homem,
Deus é o juiz,

Enquanto Zé Povinho,
Apedrejava a Cruz,
Um canalha fardado,
Guspiu em Jesus,

Óh …

Aos 45 do segundo arrependido,
Salvo e perdoado,
É DIMAS o bandido,

É loko o bagulho,
Arrepia na hora,
Ó

DIMAS, primeiro VIDA LOKA da historia,

Eu digo,

Gloria…Gloria…
Sei que Deus tá aqui,

E só quem é,
Só quem é vai sentir,

E meus guerreiro de fé,
Quero ourvi….Quero ouvi…

E meus guerreiro de fé,
Quero ouvi irmão…

Programado pra morre nóis é,
É certo…é certo…é crer no que der…

Firmeza

Não é questão de luxo,
Não é questão de cor,
É questão d fartura,
Alega o sofredor,

Não é questão de Presa,
Nem cor,
A idéia é essa,
Miséria traz tristeza, e vice-versa,
Inconcientemente,
Vem na minha mente inteira,

Uma loja de tênis,
O olhar do parceiro,
Feliz de poder comprar,
O azul, o vermelho,
O balcão, o espelho,
O estoque, a modelo,

Não importa,
Dinheiro é puta,
E abre as porta,
Dos castelo de areia que quizer,

Preto e dinheiro,
São palavras rivais,
hééé!!!
Então mostra pra esses Cu,
Como é que faz,

O seu enterro foi dramatico,
Como o blues antigo,
Mais de estilo,
Me perdoe, de bandido,

Tempo pra pensá,
Qué pará,
Que cê qué,
Viver pouco como um Rei,
Ou então muito, como um Zé,

As vezes eu acho,
Que todo preto como eu,
Só qué um terreno no mato,
Só seu,

Sem luxo, descalço, nadar num riacho,
Sem fome,
Pegando as fruta no cacho,

Ae truta, é o que eu acho,
Quero tambem,
Mais em São Paulo,
Deus é uma nota de 100,
VIDALOKA.

PORQUE O GUERREIRO DE FÉ NUNCA GELA,
NÃO AGRADA O INJUSTO, E NÃO AMARELA,
O REI DOS REI, FOI TRAIDO, E SANGRÔ NESSA TERRA,
MAIS MORRER COMO UM HOMEM É O PREMIO DA GUERRA,
MAIS Ó,
CONFORME FOR, SE PRECISÁ, AFOGA NO PROPRIO SANGUE SERÁ,
NOSSO ESPIRITO É MORTAL, SANGUE DO MEU SANGUE,
ENTRE O CORTE DA ESPADA E O PERFUME DA ROSA,
SEM MENSÃO HONROSA, SEM MASSAGEM.

A VIDA É LOKA NEGO,
E NELA EU TO DE PASSAGEM,

A DIMAS, O PRIMEIRO,
SAUDE GUERREIRO!

DIMAS…DIMAS…DIMAS..

 

Faça seu comentário